Tecnologia promove tratamentos menos invasivos na  medicina

tecnologia e o cancer de mama

Você já ouviu falar sobre telemedicina? Essa tá sendo uma maneira bem útil e eficaz de se realizar atendimentos a distância. E isso só é possível graças a tecnologia.

Aliás, todo o avanço que conseguimos hoje como sociedade foi dado graças ao avanço tecnológico, que nos proporcionou diversas facilidades.

Não importa qual área seja, todos foram afetados pelo uso da tecnologia. Mas quem muito se beneficiou dela foi a área médica e científica.

A acessibilidade e inclusão que a internet, por exemplo, proporciona hoje em dia, faz com que distâncias sejam uma mera questão. Se você quer saber mais sobre este assunto, leia este conteúdo.

O uso da telemedicina em procedimentos não invasivos

No passado, quando se referiam ao futuro, imaginava-se um cenário completamente futurista, com robores e carros voadores.

Apesar de hoje o cenário não ser tão parecido com o que se imaginava, é possível ver alguns resquícios dessas ideias como as cirurgias robóticas por exemplo que atuam com maior precisão técnica.

A telemedicina é uma tecnologia que veio para ficar e conseguir trazer para mais perto os centros de atendimentos a lugares pouco acessíveis.

Dessa maneira, é possível que pacientes consigam ter um serviço de atendimento de qualidade, precisão e alta tecnologia para ajudar no diagnóstico precoce de uma possível doença.

E tudo isso só foi possível pois a ciência e a tecnologia se juntaram e evoluíram suas técnicas. A medicina vem aprimorando cada vez mais suas técnicas para que o número de tratamentos invasivos diminua e a prevenção seja o foco.

A telemedicina teve seu uso mais flexibilizado agora na pandemia por conta das altas taxas de transmissão de vírus que impossibilitaram o atendimento presencial das consultas.

No  entanto, desde 2002 o Conselho Federal de Medicina busca fazer a regulamentação para que ela se torne um meio legal de fazer atendimentos e ampliar o acesso da população a uma consulta de qualidade.

Quais vantagens de usar a tecnologia em tratamentos menos invasivos?

No Brasil, recentemente uma novidade que a tecnologia trouxe foi para o tratamento da musculatura. Ela se chama HIFEM e proporciona a hipertrofia e hiperplasia do músculo do:

  • Abdômen;
  • Glúteo;
  • Bíceps;
  • Tríceps;
  • Panturrilha.

Ele combina crescimento com fortalecimento muscular. Tem tido alta relevância principalmente para tratar o fortalecimento de pacientes que ficaram internados pós-Covid.

Por conta do longo período acamado, os pacientes precisaram se reabilitar para que pudessem repor suas perdas absurdas de massa muscular.

Quem é atleta também pode tirar benefícios da técnica por conta da reabilitação passiva que o aparelho proporciona, em especial em atletas pós-operados.

A alta tecnologia permite que quem precisa de cuidados, receba da melhor forma possível. Sendo assim, o paciente tem suas questões respondidas sem que tenha que se expor.

A tecnologia permite que se aconteça uma troca de informações entre os médicos e pacientes mais ampla e adequada durante aquele meio tempo.

Uma das grandes vantagens que a telemedicina proporciona é o leque de opções de atendimentos possíveis de serem feitos, mesmo à distância.

Por exemplo, como é o caso da telerradiologia, especialidade remota de testes de diagnóstico por imagem, como o raio X, que gera laudos digitais.

Ela serve para viabilizar toda a emissão de laudos médicos à distância e também compartilhar essas informações.

Essa especialidade compreende exames de diagnósticos por imagem das seguintes subáreas:

  • Radiologia geral;
  • Tomografia;
  • Ressonância magnética;
  • Mamografia;
  • Densitometria óssea;
  • Medicina nuclear.

O funcionamento desse setor age a partir da combinação entre equipamento com tecnologia digital, a plataforma de telemedicina e um técnico em radiologia que seja treinado.

Outros tipos de tratamento minimamente invasivos

Na área de medicina, uma das coisas mais invasivas, sem dúvidas, é a cirurgia. Não importa onde aconteça, os riscos sempre estarão presentes e a recuperação sempre é algo incômodo.

Mas o que a tecnologia vem tentando implementar, são técnicas de cirurgia menos invasivas. Dentre as inúmeras vantagens que se pode obter com isso, encontra-se então:

  • Menor risco de infecção;
  • Menores incisões;
  • Melhor recuperação;
  • Dentre outras.

Ela pode acabar sendo usada para qualquer lugar. Esses procedimentos podem ser feitos com a ajuda de um robô, que torna tudo mais preciso.

Essas cirurgias acontecem com todo um apoio tecnológico e transmitem todo o processo em tempo real para o profissional, para que ele tenha uma visão melhor.

Como era antigamente vs. hoje?

Durante muito tempo a medicina foi uma área de risco pois não tinha aparelhos que pudessem dizer o que era necessário naquele momento.

Os exames de imagem puderam trazer um alívio na medicina atual, indicando o que deve ser feito e onde deve-se fazer.

O que antigamente era chamado de cirurgia aberta, onde era preciso uma incisão maior para que se pudesse ver o espaço a ser operar era sinônimo de muita dor, cicatrização difícil e alto risco.

O tempo de operação era maior e os aparelhos bastante limitados. O uso de lupas era bem comum para que se pudesse ver melhor.

Então, hoje em dia, pode-se ver melhor a área a se operar, não é preciso apalpar e há uma maior preservação na segurança da pessoa.

Os softwares e exames prévios já ajudam muito o médico na tomada de decisão. Dentre as vantagens, o paciente tem:

  • Uma cicatriz menor;
  • Menos dor;
  • Taxa de complicação baixa;
  • Menos perda de sangue;
  • Menor risco de infecção;
  • Alta mais rápido;
  • Recuperação rápida;
  • Mais conforto;
  • Menos risco;

Fato é que qualquer coisa que se faça na área médica hoje, pode contar com diversas vantagens. Os sistemas estão mudando e tornando tudo mais fácil.

Conclusão

Por fim, vimos então um pouco sobre como a tecnologia tem agido na medicina e o quanto isso tem sido bom. Em especial porque trouxe um maior conforto a todos.

Assim, pacientes podem ter acesso  a consultas e também fazerem procedimentos de forma mais segura e menos invasiva.

Desse modo, todos saem ganhando. O médico conseguindo fazer seu trabalho e o paciente podendo ter um atendimento de qualidade.

Conte-nos aqui se você já se beneficiou da tecnologia na medicina e como foi a experiência. Além disso, compartilhe também este artigo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *