Como aproveitar bem os espaços

Como aproveitar bem os espaços

Com menos de 100 m², esta casa ganhou um bom aproveitamento de espaço através de decoração planejada e marcenaria sob medida. Por Daniela Hehl

Jantar inteligente

A sala de jantar se integra tanto ao estar quanto à área externa. A mesa, com capacidade para seis lugares, traz suavidade com o seu tampo de vidro e pés de alumínio. Encostada à parede com espelho lapidado, ela “se encaixa” embaixo de um aparador, que serve de apoio durante as refeições, deixando a passagem para a área de lazer totalmente livre.

Multifuncional

Para atender tanto à proposta de assistir televisão, quanto de receber bem, esta sala ganhou móveis grandes e práticos. O sofá, por exemplo, tem uma capa de sarja removível, facilitando a limpeza da peça. O pufe – no mesmo tecido – faz as vezes de mesa de centro e serve de assento para mais convidados. “A ideia foi criar um ambiente que possa ser explorado de diversas formas. A utilização do móvel para TV, de MDF amadeirado, traz a função do home theater. Se a proposta for receber, então, um bom DVD musical pode entrar nesse contexto”, diz a arquiteta Branca Vieira, que projetou os interiores. Os elementos decorativos são da Tok & Stok.

Cantinho relax

Extensão da área social, esse espaço de lazer é uma boa opção para descansar e curtir um bom churrasco com a família. Para acompanhar a churrasqueira de tijolinhos à vista, uma mesa redonda com tampo de vidro e cadeiras de fibra sintética. O banco de madeira ipê dá a visão tanto do relaxante SPA — estruturado com réguas de cumaru –, quanto do interior da casa.

Praticidade em primeiro lugar

A proposta para essa cozinha essencialmente branca foi uma marcenaria bem trabalhada, feita pela Todeschini, com o maior número de armários possível para abrigar todos os utensílios. Para não pesar, a marcenaria foi concentrada nos gabinetes superiores, feitos de MDF branco e com puxadores de alumínio. Facilitando a circulação, uma bancadinha de vidro (10 mm) foi colocada na parede oposta à área de trabalho (pia e fogão) e é uma boa opção para refeições rápidas, como o café da manhã ou o lanche da tarde.

Suavidade pastel

Com uma atmosfera agradável, este quarto foi trabalhado com tons neutros para não sobrecarregar a decoração. A arquiteta Branca Vieira apostou em uma cabeceira com criados-mudos suspensos, o que trouxe um visual mais clean à suíte e deu praticidade na hora da limpeza. Para embelezar a área da cama, papel de parede ao centro e espelhos nas laterais.

Boas soluções

Com apenas 7,20 m, o quarto do filho precisava de ideias funcionais para que a circulação não fosse prejudicada. “O posicionamento da cama, encostada na parede, por exemplo, foi um recurso importante. E a utilização dos espelhos, revestindo as portas dos armários, ajudou criar amplitude e trazer claridade ao ambiente”, diz a arquiteta Branca Vieira. A marcenaria modulada – de MDF amadeirado – possibilitou também uma área de estudos para o menino, com uma bancada de 1,40 m de largura e 50 cm de profundidade. O toque de cor e estilo veio com o tecido estampado que reveste a parede da cabeceira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *